Para qualquer empresa, a necessidade de ter índices que ajudem a monitorar suas ações é fundamental. Ao longo de sua trajetória, o empresário terá que entendê-los para descobrir se suas medidas estão no caminho certo e, principalmente, para não ter prejuízos com as finanças da companhia.

Saber como calcular o lucro operacional da maneira certa, por exemplo, é um fator muito importante e que pode auxiliar nesse processo. Por isso, neste texto, vamos mostrar quais são os principais erros e como fazer o cálculo corretamente.

Quer saber como proceder? Siga conosco e aproveite a leitura!

O que é lucro operacional

Antes de mais nada, precisamos deixar claro o que é o lucro operacional. Ele é o ganho gerado unicamente pela operação do negócio, excluindo as despesas administrativas, operacionais, comerciais e qualquer outra movimentação financeira.

É importante ressaltar que ele não pode ser confundido com o lucro bruto ou líquido, que são etapas anteriores a ele, inclusive, servindo de base para realizar o seu cálculo.

A importância de saber calcular corretamente o lucro operacional

Geralmente, uma empresa produz muitos dados financeiros. A maioria deles consiste em informações muito importantes para o desenvolvimento de estratégias que visam à melhoria do negócio.

Nesse aspecto, o cálculo correto do lucro operacional e, obviamente, o uso dessa ferramenta são um artifício essencial para obter o controle financeiro correto dos rendimentos da empresa.

Além disso, esse tipo de operação pode auxiliar o empreendimento a entender como está a saúde e a eficiência para atingir o lucro. São informações fundamentais para desenvolver melhor os objetivos de crescimento financeiro, ou mesmo para perceber o que precisa ser mudado nas suas estratégias.

Por isso, destacamos que, pelo lucro operacional promover esse profundo conhecimento do negócio, a gestão do indicador precisa ser feita corretamente. Afinal, qualquer dado errado ou a omissão de alguma informação pode trazer prejuízos para os próximos passos da empresa no mercado.

Por exemplo, se a companhia se basear apenas nas informações obtidas pelo lucro bruto, a gestão pode acreditar que o negócio está produzindo mais rendimentos do que estão sendo obtidos na realidade.

Isso porque o lucro bruto exclui números importantes, como os custos fixos (aluguel, salário dos funcionários etc.), gastos que devem ser subtraídos do lucro operacional para que o verdadeiro ganho seja apresentado.

Os 6 maiores erros ao apurar o lucro operacional

Agora que você entendeu bem o que é o lucro operacional e por que ele é tão importante, vamos descobrir quais são os principais erros que se comete ao calculá-lo. Confira!

1. Não saber diferenciar o lucro operacional dos demais lucros

Seja pela falta de atenção, seja pela falta de conhecimento, muitos empresários costumam não saber diferenciar o lucro operacional do lucro bruto ou líquido, e isso pode dificultar o bom desenvolvimento da empresa e prejudicar as suas finanças.

A seguir, explicamos quais são as diferenças entre esses três tipos de lucro.

Lucro bruto

O lucro bruto é o resultado da subtração dos custos da produção ou operação da receita total da empresa. Isso quer dizer que é o lucro que permanece após serem excluídos os custos variáveis — valores gastos na produção de mercadorias, os quais vão desde a matéria-prima até a venda efetivada. Portanto, ele vai representar o resultado da atividade da venda dos produtos ou serviços.

Lucro líquido

Além de levar em consideração os custos variáveis, o lucro líquido também considera os gastos fixos. A soma dos dois chama-se custo total. É ele que indicará o total de todas as saídas do seu negócio. Então, para você definir qual é o seu lucro líquido, é preciso encontrar a diferença entre a receita total e o custo total.

Lucro operacional

O lucro operacional oferece informações relevantes sobre a atual realidade do seu empreendimento. Como foi esclarecido no início, ele corresponde aos lucros das operações da empresa.

Esse é um dos dados que compõem a DRE (Demonstração do Resultado de Exercício), relatório que mostra quais foram os resultados do seu negócio durante um determinado tempo, facilitando a análise da companhia.

2. Não acrescentar as receitas operacionais

De maneira geral, as receitas operacionais estão relacionadas com as atividades principais da sua empresa. Isto é, se o seu negócio fabrica turbinas para aviões, por exemplo, isso significa que a atividade principal do seu empreendimento é construir esse tipo de peça.

Sendo assim, as receitas operacionais serão tudo o que a companhia ganhar que tenha relação direta com esse processo de fabricação, ou seja, tudo aquilo que tem a ver com a operação principal do negócio.

Quando estamos calculando o lucro operacional, é impossível chegar ao resultado correto sem contar com esse dado, até porque ele é um componente essencial para a operação, já que o lucro operacional é o lucro bruto menos as despesas operacionais mais as receitas operacionais.

3. Não saber em quais situações o lucro operacional deve ser utilizado

Esse é um dos erros mais comuns. O empresário pode até saber da existência desse tipo de lucro, contudo, ele não tem ideia para o que ele realmente serve e acaba perdendo a oportunidade de melhorar os resultados do negócio por meio de dados efetivos e que realmente estão relacionados com a empresa.

Pois bem, o lucro operacional deve ser utilizado para que o empresário possa ter uma visão mais profunda da real situação operacional da sua companhia, pois o lucro operacional não leva em consideração apenas os custos de produção, mas todos os que estão relacionados à entrega do produto ou serviço.

Além disso, ele indica qual é o potencial de ganho do seu negócio, possibilitando que a sua empresa atraía mais investidores interessados no crescimento dela.

4. Incluir os impostos

Esse pode ser um erro bastante comum e que pode confundir o resultado da operação do lucro operacional.

Primeiramente, precisamos deixar claro que, ao contrário do lucro líquido, que se baseia em todos os custos da empresa, sejam eles fixos ou não, o operacional se fundamenta nos fixos. Ou seja, gastos que afetam diretamente a produção da empresa, como a matéria-prima.

Dito isso, os impostos não estão relacionados ao processo de manufatura, já que independentemente dela, devem ser pagos e, por isso, não podem fazer parte do cálculo operacional.

5. Não saber calculá-lo

Outro problema que pode aparecer é a empresa não saber como calcular essa medida. Para ajudar, criamos um passo a passo de como identificar o lucro operacional. Para encontrá-lo não há segredo.

Você deve subtrair o lucro bruto pelas despesas operacionais e, depois, somar o resultado com as receitas operacionais. Os custos operacionais são aqueles referentes aos gastos com vendas, de produção e administrativos.

Já as receitas englobam os ganhos originados diretamente da atividade principal do seu negócio. Por meio desse cálculo, será possível medir a capacidade que o seu empreendimento tem de gerar lucro.

Diante disso, podemos concluir que a fórmula é:

lucro operacional = lucro bruto + receitas operacionais – despesas operacionais

Quer um exemplo mais didático? Vamos supor que os custos para a fabricação de 20 produtos da sua empresa sejam de R$ 1.000,00. Em um dado período, foram vendidos R$ 5.000,00 em artigos e foram devolvidos R$ 50,00, mais R$ 25,00 em descontos. Além disso, foram pagos R$ 1.500,00 em impostos.

Se realizarmos os cálculos, chegaremos à seguinte fórmula para a receita líquida:

R$ 5.000 – R$ 50,00 – R$ 25,00 – R$ 1.500 = R$ 3.425

Então, para calcular o lucro bruto, faremos assim:

R$ 3.425 – R$ 1.000 = R$ 2.425

Agora que já temos os ganhos brutos, vamos descobrir qual é o lucro operacional. Aqui, precisamos somar o lucro bruto com as receitas operacionais, que são em torno de R$ 750,00, e, depois, subtrair as despesas de operação (pagamento de funcionários, custos com operação, aluguel etc.). Vamos supor que esses custos somam um total de R$ 500,00.

O cálculo fica assim:

R$ 2.425 + R$ 750 – R$ 500 = R$ 2.675,00

Desse modo, podemos dizer que o lucro operacional da empresa é de R$ 2.675,00.

6. Não utilizar um software de gestão

tecnologia está aí para facilitar muitos dos processos financeiros que, antes, levavam muito tempo. Nesse sentido, podemos incluir operações importantes, como o lucro líquido e o operacional.

Além de automatizar todo esse processo, tornando ele mais rápido, utilizar um software de gestão pode facilitar a captura de dados, coletando informações em tempo real e sem a possibilidade de falhas humanas. Dessa forma, é possível fazer cálculos para encontrar o lucro operacional e também produzir relatórios sobre o desempenho de sua empresa.

Ficou claro que o lucro operacional é uma medida fundamental para entender de forma precisa qual é o potencial que o seu negócio tem, além de ser um componente importante da Demonstração do Resultado do Exercício.

Como salientamos nos tópicos anteriores, ele é bem diferente do lucro bruto, que retira da renda do empreendimento os gastos da produção ou serviço, enquanto o lucro operacional esclarece se a empresa realmente é rentável, considerando as despesas operacionais.

Dessa maneira, com os dados obtidos por esse cálculo, é possível desenvolver estratégias mais precisas para melhorar os ganhos da sua companhia, já que você sabe realmente quanto está adquirindo em suas operações.

Esperamos que as informações contidas neste texto sejam bem úteis para você entender como calcular o lucro operacional. Mas não pare por aqui. Siga aprendendo sobre o mundo dos negócios e estratégias que você pode usar para melhorar sua gestão.

Como? Acompanhe nossas atualizações no FacebookLinkedIn e Twitter para ficar sempre bem informado com os melhores conteúdos sobre custos e rentabilidade!