Por melhor que um negócio ou produto seja, nenhuma empresa está imune a crises ou períodos em que a demanda não é exatamente a esperada. Dessa maneira, o momento pouco desejado pelos gestores de reduzir custos empresariais é algo quase inevitável em um mundo tão dinâmico.

Para evitar equívocos nesse momento tão sensível na gestão empresarial, vamos ver neste artigo cinco erros fatais no processo de redução de custos.

1. Demitir para fazer redução de custos

Se os gastos com pessoal estão sufocando suas finanças em um momento de crise, saiba que a demissão de parte do pessoal pode ser desastrosa para a sua empresa no curto prazo. Essa atitude gera o descontentamento dos que ficam, além da desconfiança pelo fato de eles poderem ser os próximos.

Adicionalmente, gastos com verbas rescisórias podem fazer as finanças de sua empresa piorarem, gerando problemas em cascata pela diminuição da capacidade produtiva. Se a intenção é sair da crise, você precisará de pessoal pronto para o trabalho.

2. Diminuir investimentos em publicidade

Como as vendas diminuem, o primeiro impulso é reduzir a publicidade. Não ceda a esse impulso, pois o marketing é o principal responsável por trazer novos clientes para um negócio, e você precisará deles.

Não pense como os seus concorrentes, e divulgue não somente os seus principais produtos na busca de novos clientes, mas mantenha sua marca sempre presente na mídia, mostrando que o seu negócio ou foi pouco afetado ou ainda não foi afetado pelos ventos ruins da crise financeira.

3. Reduzir custos insignificantes

A qualidade do cafezinho servido para funcionários e para clientes, a qualidade dos guardanapos, dos copos plásticos e até do papel higiênico é algo que provavelmente poderá ser revisto. No entanto, não é aconselhável esgotar o precioso tempo da gestão em gastos de menor importância e materialidade para o negócio.

Além de gerar insatisfação grande por parte dos funcionários e dos clientes, essa atitude não trará grande economia, gastando tempo de gestão que poderia ser aplicado em outros pontos mais importantes.

4. Não revisar os processos operacionais

A redução de custos pode ser alcançada pela economia por não se gastar em determinado ponto, mas também pela revisão de processos em toda a empresa. Se esse já era um plano antigo, é hora de revisar todos os planos operacionais.

Chame gerentes e supervisores para discutirem o que pode ser revisto ou reestruturado. Desde processos produtivos, administrativos e até mesmo o atendimento ao cliente, tudo pode ser revisado, trazendo mais qualidade e menos gastos financeiros para a empresa.

5. Sacrificar a qualidade dos produtos e serviços

Se a ideia é tentar manter os níveis de vendas e fazer com que a sua marca seja mais vista pelos seus clientes atuais e por potenciais clientes, a qualidade tem de ser mantida. Às vezes, pequenas reduções de custos acarretarão diminuições muito grandes na qualidade do produto final ou do serviço.

Sendo assim, analise profundamente os gastos produtivos e a possibilidade de redução, pois se há algo que não pode ser alterado quando se diminui a demanda por um mercado é a qualidade do produto ou serviço que se oferece.

A redução de custos é algo que deve ser visto sempre pelos gestores, e em períodos de crise fica mais latente a sua necessidade. O que deve ser analisado é a viabilidade de muitos procedimentos de revisão de custos, pois eles podem trazer mais prejuízos do que fôlego financeiro para a sua entidade.

Conhece alguém que tem problemas e está pensando em redução de custos também? Compartilhe este assunto nas redes sociais e faça com que outros sigam pelo mesmo caminho!