Os bancos digitais têm se apresentado como um produto financeiro capaz de revolucionar um mercado que aparentava estar consolidado. Contudo, não basta se apresentar como um banco digital para ter sucesso.

É preciso tomar alguns cuidados relacionados à tecnologia, marketing e comunicação para convencer o cliente a tirar o seu dinheiro de instituições que ele conhece há anos para depositar esse capital no seu empreendimento. É em alguns desses pontos que as empresas têm falhado, colocando em risco as suas atividades e afugentando os investidores.

Para ajudá-lo a refletir sobre o seu negócio, decidimos publicar este artigo. Nele, abordamos os erros mais comuns cometidos por empreendedores desse nicho — além de mostrar como você pode evitá-los. Ficou interessado no assunto? Continue a leitura!

1. Não ser didático sobre o que é um banco digital

Clientes mais jovens podem assimilar rapidamente o conceito de banco digital. No entanto, nem todas as gerações conseguem diferenciar essas empresas dos bancos tradicionais.

Ainda existem aqueles que acham que um banco já é digital por ter um site ou aplicativo — estratégia de marketing comum a todas as empresas desse ramo.

Há também quem confunde os bancos digitais com as fintechs. Não nos esqueçamos dos indivíduos que ainda tentam entender o que são as criptomoedas, acreditando que os bancos digitais estão diretamente ligados a esse mercado de câmbio.

Menosprezar a dificuldade das pessoas em compreender o que é um banco digital pode limitar muito a atuação da sua empresa e a penetração dele em faixas atrativas do mercado. Por isso, seja claro e didático sobre os serviços oferecidos.

2. Não ser transparente

Os bancos tradicionais são empresas com credibilidade junto ao consumidor. Ainda que nem todo cliente entenda que esses negócios são formados por grupos de acionistas, o público observa esses bancos como empresas sólidas. Por isso, é natural que essas pessoas tenham receio quanto à solidez de um banco digital.

Sem acreditar nessa solidez, elas podem evitar migrar para esses serviços. Sendo assim, a maneira mais simples de reverter esse cenário é adotando uma postura totalmente transparente.

Por isso, se o seu banco oferece uma conta gratuita, por exemplo, é necessário explicar ao cliente a razão da inexistência de taxas. Alguns bancos costumam esclarecer que essa atitude é necessária para que eles consigam ter capital para oferecer crédito às pessoas.

Ao mesmo tempo, se a sua empresa ainda está operando em fase de testes, não se apresente como um negócio consolidado no mercado. O cliente pode se sentir lesado.

Por outro lado, ao informar que seu site ou app ainda está sendo aperfeiçoado, o consumidor pode se sentir motivado em testar o serviço, pois ajudar uma empresa que está dando os seus primeiros passos é algo que pode ser empolgante.

Não se esqueça de ser claro sobre o nome dos fundadores da instituição. Ademais, explique como o negócio opera, se está na Bolsa de Valores e como ganha dinheiro. Isso é fundamental para que uma empresa ganhe a confiança do cliente.

3. Não estar preparado para gerir crises de imagem

Um banco digital deve ter uma equipe de comunicação bem treinada, com estratégias claras para lidar com eventuais crises de imagem. Com a velocidade com a qual as informações são compartilhadas, é necessário ser preciso na hora de lidar com ruídos comunicacionais.

Uma falha no aplicativo do banco pode se tornar algo mais grave caso um boato sobre a empresa surja. Como muitos bancos digitais têm seu capital aberto, isso pode causar um problema real à empresa, afugentando investidores.

Por alguma razão, existem bancos que ignoram a possibilidade de crises de imagem, recorrendo aos profissionais de comunicação apenas quando vivenciam esses problemas.

Sendo assim, contrate profissionais de comunicação para atuarem diretamente no seu banco, evitando terceirizar totalmente essa atividade. Ademais, crie cenários de crise e teste estratégias claras para ganhar tempo quando esses problemas ocorrerem.

4. Não ter um bom atendimento

atendimento ao cliente deve ser realizado com foco na qualidade e na experiência do usuário, pois esse cliente comparará essa experiência que teve com os bancos tradicionais e outros bancos digitais.

Em alguns casos, o atendimento pode ser o critério de desempate para que uma pessoa decida por uma empresa em vez da outra. Em tempos de redes sociais, o mau atendimento ainda pode criar uma crise de imagem para o banco, amedrontando possíveis novos fregueses.

5. Não oferecer segurança de ponta

As notícias relatando a ação de hackers ou o vazamento de informações podem amedrontar os usuários dos bancos digitais. Muitos deles não entendem como esses processos ocorrem, acreditando que é mais seguro evitar o digital e trabalhar com dinheiro vivo.

Esse cenário é revertido quando a pessoa começa a usar o serviço de um banco digital, percebendo que ele é seguro. Por isso, não menospreze os processos de segurança, estando atualizado sobre as novidades divulgadas pelas fintechs.

6. Não oferecer serviços personalizados

Os serviços bancários oferecidos pelas empresas tradicionais não são personalizáveis — ainda que essas empresas queiram convencer o cliente do contrário.

Os bancos digitais têm acesso a tecnologias que podem gerar relatórios poderosos, por meio de análises capazes de revelar mais sobre o seu cliente do que as pesquisas de opinião.

Isso faz com que um banco digital possa se diferenciar dos seus concorrentes oferecendo serviços financeiros mais adequados à realidade e demandas das pessoas.

7. Não gerenciar seus processos de forma rigorosa

Um banco digital não deve gerar processos onerosos e pouco eficientes. Muitas dessas empresas começam a sua atuação como startups — e isso exige eficácia.

Por isso, sempre utilize softwares de gestão, pois eles são capazes de ajudar o seu negócio a operar de maneira moderna, econômica e segura. Ainda que um banco digital não tenha toda a estrutura física de uma instituição tradicional, ele deverá ter, no mínimo, a mesma eficiência.

Como vimos, um banco digital não pode se esquecer de alinhar seus processos comunicacionais, de marketing e de gerenciamento às técnicas modernas que geram os seus serviços. É preciso ser inovador em tudo o que compõe a empresa.

Se você quer entender mais sobre como os softwares de gestão podem ajudar o seu banco digital a crescer, entre em contato com a nossa equipe. Somos referência nesse mercado.