Um conceito que vem chamando a atenção de empresários é o Business Intelligence. Para exemplificarmos essa análise, podemos observar os processos de trabalho de um médico.

A palavra “diagnóstico” normalmente é usada no vocabulário da Medicina quando um paciente vai até um consultório médico reclamar de dores. Inicialmente, o doente precisa dar algumas informações sobre o seu caso.

O médico, por sua vez, pedirá mais exames clínicos que ajudarão a descobrir qual é o problema. Com os dados em mãos, o profissional começará a interpretar as informações para chegar a uma conclusão e resolver o problema desse paciente.

Agora, imagine se o seu negócio pudesse ter um processo de análise de informações com essa qualidade e organização? É isso que o Business Intelligence oferece às empresas: diagnóstico preciso.

O que é Business Intelligence?

Os processos de sua empresa podem ser otimizados, gerando economia, aumentando a qualidade e melhorando a produtividade, mas, para isso, é importante ter acesso aos dados que eles geram.

É pouco eficiente falar em “melhorar processos” quando não se sabe o que precisa ser aperfeiçoado. Por isso, o primeiro passo é analisar corretamente as informações relacionadas com sua atividade produtiva, cruzando esses dados com outras análises, como de mercado, de custo de cada sistema, ou mesmo o impacto que ela tem no preço final de um produto. Tudo isso já é possível com o Business Intelligence.

A linguagem do empreendedorismo é escrita com números, e o mais importante é saber entendê-los. Automatizar essa tarefa faz com que relatórios corretos estejam sempre à mão dos empresários, ajudando-os a fazer mudanças com risco mínimo de erro.

Como ele ajuda a sua empresa?

Sistemas como o Business Intelligence, podem auxiliar diferentes aspectos em uma empresa. Aqui, nós separamos quais os principais benefícios dessa ferramenta. Entenda!

Prevê tendências

Os softwares de ERP que monitoram os processos da empresa, conseguem oferecer a previsão de tendências mercadológicas. Isso ocorre porque esses dados são analisados dentro de um conjunto de informações, incluindo o mercado.

Sendo assim, o negócio consegue antever, por exemplo, a necessidade de investir na contratação de colaboradores, pois já oferece informações que mostram a previsão no aumento de vendas.

Cria metas reais

Uma análise mercadológica que ignora fatores internos não trará resultados à empresa. Nesse cenário, um empresário questiona como seu negócio teve baixo crescimento se o setor estava em um bom momento.

Para ajudar a empresa a estabelecer metas eficientes, o Business Intelligence apresenta relatórios que levam em consideração a situação real do negócio, dando ao empreendedor a chance de preparar sua empresa para o momento atual do mercado.

Oferece dados transparentes

Credibilidade atrai investidores e garante a solidez de qualquer empresa, mas, para isso, é muito importante que os dados fornecidos pela organização sejam confiáveis.

O Business Intelligence, por meio de seus sistemas automatizados, diminui consideravelmente os riscos de erro humano e fraude na geração de informações, dando credibilidade aos tomadores de decisão e gerando um ambiente mais confiável e próspero para a empresa.

Essas informações podem garantir aos líderes a confiança dos seus subordinados diante de decisões complexas, pois conseguem convencê-los de sua necessidade.

O que considerar na hora de escolher o Business Intelligence?

Existem diversas ferramentas de Business Intelligence no mercado, por isso é fundamental saber escolher qual é a melhor. Para isso, é preciso considerar alguns fatores, sobre os quais abordaremos a seguir.

Velocidade

Esse tipo de ferramenta precisa ser ágil na hora de processar os dados da sua empresa e assim auxiliar a definir estratégias. Sem essa habilidade será muito difícil colocar as estratégias em prática.

Custo-benefício

Ao procurar por esse tipo de ferramenta, é fundamental que ela esteja de acordo com o que a empresa pode pagar. Entretanto, entenda que isso não significa a contratação de um serviço mais barato e com poucas funções. É importante haver um equilíbrio entre as funcionalidades oferecidas e o preço da ferramenta.

Usabilidade

O usuário não pode ter dificuldades em utilizar a ferramenta, o sistema deve ser acessível para que não ocorra perda de tempo na hora de realizar as funções. Claro que, mesmo em um sistema simples, ainda será necessário o auxílio de especialistas na operação.

Quais são os exemplos de Business Intelligence?

Como há diferentes tipos de Business Intelligence no mercado, nós escolhemos alguns exemplos para você conhecer. Confira!

Google Data Studio

Desenvolvido pela Google, o Data Studio é uma ferramenta gratuita e qualquer um que tenha uma conta no Gmail pode ter acesso. O seu usuário, além do alcance ao sistema, pode vinculá-lo a outras ferramentas do Google, como Sheet e Adwords.

Entre as suas funcionalidades estão a criação de até 5 relatórios sem restrição de edição ou compartilhamento e a captura e conversão rápida de dados brutos em relatórios e painéis.

Adobe Analytics

Uma das grandes vantagens do Adobe Analytics é que ele proporciona a instalação de todos os canais de marketing de diagnósticos e segmentações em tempo real. Todo esse processo é rico em detalhes e é possível, inclusive, determinar o público-alvo da campanha.

Ele também oferece um sistema desenvolvido para automação, dessa forma, é possível criar alertas a qualquer momento. Além disso, apresenta funcionalidades básicas, como a geração de relatórios, possibilidade de compartilhamento em e-mail e dispositivos móveis.

Microsoft Power BI

O grande destaque desse sistema de Business Intelligence está na sua capacidade de desenvolver painéis e relatórios rapidamente. Para se ter uma ideia, em cinco minutos já é possível gerar um.

Além disso, é um sistema que autoriza a conexão com outras ferramentas, como Excel, Google Analytics, Mailchimp, Sharepoint e até com o Facebook. O Microsoft Power BI fornece aos usuários um amplo acesso às métricas da empresa, com capacidade de atualização em tempo real e acessíveis em vários dispositivos, como PCs e smartphones.

Tableau

Com um objetivo de tornar os dados acessíveis, o Tableau oferece um sistema que presa a usabilidade. Dessa forma, ele é uma ferramenta compatível com planilhas, hadoop, banco de dados SQL e nuvem.

Contudo, apesar de toda essa compatibilidade, o destaque principal vai para o seu sistema VizQl. Um serviço que permite arrastar e soltar qualquer informação existente nos relatórios ou painéis produzidos. Assim, o usuário tem facilidade para organizar as informações a qualquer momento. Além disso, oferece uma plataforma on-line que permite acesso aos dados de qualquer lugar.

Por que é importante ter cuidado com o Business Intelligence?

Apesar de o Business Intelligence ser muito útil nas organizações dos dados da sua empresa, é necessário ter muita cautela com o uso dessa tecnologia. Ao contrário do que muitos propagam, o BI não pode e não deve ser encarado como a única tecnologia de análise disponível nas organizações, pois, apesar da sua eficiência, pode oferecer dados equivocados para a tomada de decisão.

Nessa circunstância, é fundamental uma análise profunda da origem dos dados antes de tomar decisões baseando-se no que o Business Intelligence apresenta. Informações sobre custos, despesas e seus impactos em processos, produtos, serviços, canais e clientes representam bons exemplos de informações que não estão disponíveis nas organizações.

Dessa forma, requerem um tratamento especial por meio de uma pré-modelagem, isto é, é necessário um tratamento de custos e resultados de forma eficiente em um sistema à parte do BI para que as análises sejam realmente efetivas.

Sendo assim, uma modelagem eficiente apresenta nuances próprias e requer um tratamento especial antes de gerar relatórios e análises. Afinal, muitos desses documentos podem até conter informações inverídicas e prejudicar o parecer dos gestores na hora da tomada de decisões.

Se você gostou deste artigo sobre Business Intelligence, não deixe de assinar nossa newsletter para receber, em primeira mão — e de graça —, os melhores artigos sobre empreendedorismo e novidades no setor.