É comum que grandes empresas enfrentem problemas com controle de gastos e despesas, redução de custos, lucratividade e outros elementos do gênero, que acabam por ditar o sucesso dos negócios.

Por isso, um dos indicadores mais importantes é o CMV, que possibilita enxergar informações essenciais sobre a relação entre as vendas e as compras da empresa.

Neste artigo, você entenderá do que se trata esse parâmetro, como equilibrá-lo e qual a importância dele para a otimização da sua gestão estratégica!

Além disso, você poderá conferir um passo a passo de como calculá-lo de forma simples e prática.

Entendendo o CMV

Custo de Mercadoria Vendida é a relação entre as vendas e as despesas necessárias para produzir e armazenar uma determinada mercadoria.

O CMV é um indicador que mede o sucesso de um produto de uma forma diferente: o valor considerado para a base do cálculo é o capital estocado, pois apenas um alto índice de saída de mercadorias não é garantia de boa lucratividade, havendo de se considerar também o que sobrou em estoque num determinado período.

Esse é um parâmetro muito utilizado no comércio. Para a indústria, há um indicador que utiliza a mesma lógica, mudando apenas os fatores que entram no cálculo: o Custo de Serviços Vendidos (CSV).

A importância desses parâmetros


Geralmente, utiliza-se o faturamento e os custos de aquisição para calcular a lucratividade das vendas.

Incluir nessa conta o inventário — ou os serviços em andamento —, permite ao gestor considerar os produtos não vendidos e obter dados eficazes sobre o lucro bruto da empresa.

Dessa forma, há um melhor norteamento para controlar as operações de produção, estocagem ou aquisição.

Como equilibrar o CMV e o CSV

Após obter os dados dos indicadores, você pode chegar à conclusão de que a lucratividade está abaixo do esperado. Para equilibrar essa medida e voltar às margens desejadas, algumas providências podem ser tomadas.

Estudar melhores fornecedores, sempre procurando negociar e controlar os desperdícios, por exemplo, são ótimas formas de reduzir os custos e equilibrar os parâmetros.

Ademais, fazer um controle rígido de estoque, isto é, controlando tudo que entra e sai da empresa, bem como os produtos devolvidos ou insumos retornados aos fornecedores pode aumentar a precisão do CMV e do CSV.

Passo a passo para o cálculo dos indicadores

CMV

Como dissemos, o CMV tem o objetivo de indicar o custo das vendas em um determinado período, considerando o que sobrou em estoque.

Para tal, os valores que devem ser considerados são:

  • Estoque Inicial (EI)
  • Compras (C)
  • Estoque Final (EF)

E a fórmula fica desta forma: CMV = EI + C – EF.

Por exemplo, se sua empresa possuía R$ 5 mil em estoque no início do mês, comprou R$ 3 mil e fechou o mês com R$ 4 mil no inventário, o cálculo do CMV seria feito da seguinte forma:

CMV = 5000 (EI) + 3000 (C) – 4000 (EF)

CMV = R$ 4 mil

Em seguida, basta subtrair esse resultado do faturamento que será obtido o lucro bruto relativo a esse mês.

Obtida a lucratividade bruta, também é possível chegar ao lucro líquido deduzindo os outros custos, como impostos sobre o faturamento, contas de telefone e internet, etc.

CSV

Quanto ao CSV, que calcula o custo dos serviços vendidos, os valores são:

  • Saldo Inicial dos Serviços em Andamento (Sin);
  • Mão de Obra direta aplicada nos serviços vendidos (MO);
  • Gastos Diretos aplicados nos serviços, como locação de equipamentos (GDS);
  • Gastos Indiretos aplicados nos serviços, como luz e reparo de equipamentos (GIS);
  • Saldo Final dos Serviços em Andamento (Sfi).

Sendo assim, a fórmula é a seguinte: CSV = Sin + (MO + GDS + GIS) – Sfi

As operações para lucro bruto e lucro líquido são as mesmas do cálculo anterior.

Portanto, fica claro que o CMV e o CSV são fundamentais para entender o custo das vendas de mercadorias ou produtos, além dos ganhos exatos, otimizando e melhorando os processos das empresas.

Por ser uma ferramenta indispensável para qualquer gestor, existem softwares de gestão que fazem esses cálculos, evitando o processo manual e diminuindo as chances de obter falsas informações.

Quer saber mais sobre outras soluções e dicas financeiras? Assine nossa Newsletter e receba conteúdo exclusivo!