É inegável que a produção de dados aumentou absurdamente nas últimas décadas. Claro, isso tem a ver com o advento da internet e sua imensa capacidade de compartilhamento em um piscar de olhos. Além disso, é bom ressaltar que as informações são cada vez mais complexas e exigem ferramentas que sejam capazes de analisá-las com precisão. É por isso que iniciativas como o Data Mining — ou mineração de dados — são muito bem-vindas.

Trata-se de uma ferramenta essencial para ajudar nos processos de captura e padronização de dados, auxiliando empresas que querem melhorar seus serviços e produtos a partir de informações concretas. Muitos segmentos do mercado já viram que esse é o futuro: 40% das marcas querem investir mais em marketing baseado em dados.

Por isso, notando a importância desse tipo de tecnologia, neste artigo, nós resolvemos explicar um pouco como funciona a mineração de dados. Entenda!

O que é mineração de dados e como ela é vista no mercado?

Imagine a chance de, no meio de uma grande base de dados, encontrar informações extremamente úteis para a empresa de uma maneira prática? Pois é, isso não é só real como tem nome: mineração de dados ou Data Mining.

Essa tecnologia separa em padrões os dados capturados, facilitando as análises da empresa. Uma ferramenta da TI que consegue auxiliar diferentes segmentos como a gestão financeira e de pessoas.

Pense que, com a possibilidade de encontrar padrões em uma grande estrutura de informações, a empresa pode tomar decisões mais precisas. Por exemplo, entender melhor os seus clientes, pois conseguiu identificar comportamentos comuns graça a análise das informações — e, assim, pode desenvolver estratégias de vendas exclusivas.

Para uma base de dados como Big Data, uma tecnologia como o Data Mining se faz mais do que necessária. Enquanto o Big Data produz uma série de dados aleatórios, a mineração de dados é capaz de identificar os padrões dentro desse enorme sistema e separá-los.

Como funciona o Data Mining?

A função principal do Data Mining é encontrar padrões em um campo de dados: eles podem ser designados conforme o interesse da empresa. A possibilidade de acerto é grande e a companhia ainda pode desenvolver testes para saber se o que foi encontrado realmente será útil para os seus objetivos. Dito isso, para fazer o Data Mining, é preciso que a gestão de TI cumpra 3 etapas: coletar os dados, construir padrões e validá-los.

Primeiramente, todos os dados coletados pela empresa passam por um processo de captura. Depois, são definidos os padrões, ou seja, quais serão os pontos que devem ser analisados. Por fim, são desenvolvidos testes para comprovar se o que foi encontrado realmente funciona na prática.

Destacamos que o Data Mining é uma ferramenta que precisa de investimento por parte da empresa. Além disso, sua implantação exige profissionais capacitados, não só para analisar os dados, mas organizá-los e desenvolver estratégias para colocá-los em prática.

E aí? Gostou de conhecer um pouco sobre Data Mining e descobrir como essa ferramenta pode ser utilizada para melhorar os processos de sua empresa? Quer continuar aprendendo? Então, acesse o nosso texto sobre Big Data e entenda como ele pode ser seu aliado!