Blog

O melhor conteúdo sobre custos e lucratividade

7 dicas para otimizar a gestão financeira da sua empresa

7 dicas para otimizar a gestão financeira da sua empresa

Otimizar a gestão financeira da sua empresa é postura necessária para competir no seu segmento. Afinal, a saúde financeira da empresa depende da forma como os seus ativos e passivos são geridos tanto no curto como no longo prazo. Não se engane: o empreendedor que ignora a organização de suas finanças, logo enfrenta problema.

E para que não esqueça de investir seu tempo e recurso, em seu setor financeiro, separamos 7 dicas para lhe ajudar a torná-lo favorável às suas pretensões futuras.

Por que otimizar a gestão financeira da sua empresa?

Antes de prosseguirmos é importante que você enquanto gestor compreenda a importância de manter os controles financeiros da empresa em ordem e sob controle, para então prosseguirmos para a parte prática da otimização.

A gestão financeira é o fôlego da empresa, sendo determinante para a manutenção da sua produção. É por meio desse controle que é possível pagar os salários dos colaboradores em dia, adquirir os insumos dos fornecedores, honrar compromissos assumidos e executar as estratégias de marketing.

Além do financiamento das ações de curto prazo, é por meio da correta gestão de recursos financeiros que a organização consegue planejar os seus projetos futuros como a ampliação da produção ou a abertura de novas unidades. A viabilidade do negócio também é monitorada por esses controles onde podemos facilmente observar a qualidade dos resultados obtidos em um determinado período.

Como otimizar a gestão financeira?

Sendo assim, fica evidente a relevância dos controles financeiros para a manutenção das operações de um negócio no curto prazo bem como para as ações de planejamento e investimentos a longo prazo. A seguir, confira as 7 dicas principais sobre como aprimorar o processo de gestão financeira com o intuito de otimizar os resultados da empresa. Confira!

1. Avalie a qualificação da equipe

A primeira coisa que deve orientar a otimização da gestão financeira é verificar o nível de competências dos profissionais que fazem o financeiro. Quantos fizeram uma graduação? Sabem usar softwares de gestão, ou manusear programas de computador? Eles têm interesse em cursos livres de qualificação? Você deve procurar respostas para essas questões, pois muitos entraves no processo de trabalho estão relacionados à falta de capacitação da equipe.

Avalie os envolvidos e separe uma parte de seu orçamento para promover treinamentos. Ao investir em treinamentos você proporciona o ambiente ideal para que as boas práticas de gestão sejam disseminadas entre todos os colaboradores ampliando a qualidade do fluxo de trabalho nessa área. Caso não tenha recursos disponíveis, seja flexível e estimule seus funcionários a irem atrás de novas competências.

2. Crie cronogramas para balanços

Ter a informação sempre atualizada de como andam os números das finanças de sua empresa é um instrumento de análise que vai ajudar a tomar decisões rápidas. Por isso, ter um calendário de balanços financeiros é olhar para o futuro da empresa e estar preparado para eventuais mudanças de mercado.

Solicitar ao setor contábil relatórios financeiros mensal ou trimestralmente é sempre uma decisão das mais acertadas para tornar sua gestão financeira dinâmica. A avaliação detalhada desses demonstrativos contábeis vai indicar o real estado financeiro do negócio e o seu histórico de desenvolvimento, servindo como ótimas referências para as decisões e ações dos gestores e demais investidores.

3. Consulte as projeções do mercado

As variações do mercado influenciam diretamente os resultados financeiros de sua empresa. Seja por alterações na bolsa de valores ou mudanças dos hábitos de seus clientes. Esse é o motivo que nunca deve parar de projetar o futuro do seu segmento. Além de otimizar sua gestão financeira, poderá avaliar sua marca e o que pode melhorar em seus produtos ou serviços.

Caso possua em sua empresa um setor de pós-venda, ele será de grande valia e uma ótima fonte para a busca de informações sobre os ânimos do mercado. Conseguir identificar a sazonalidade e as demais variações de demanda ao longo do tempo ajuda a entender melhor o comportamento de compra do consumidor e quais os itens que mais afetam a sua decisão de compra, permitindo o desenho e a aplicação de planos de ação em benefício da sua empresa.

4. Entenda seu fluxo de caixa

É uma lição antiga, mas que não pode deixar nunca de lado. Nada pode fugir ao controle da movimentação financeira de sua empresa. Contas a pagar e contas a receber precisam de alinhamento total para não esquecer de cobrar ou pagar fornecedores, por exemplo. É incrível que ainda existam empresas de médio porte, cometendo erros grosseiros na gestão do fluxo de caixa.

Imagine escritórios com pilhas de fatura na mesa de um funcionário, que aguarda autorização do proprietário para realizar o pagamento? Parece impossível, mas é retrato em muitas empresas no país. Então, não siga esse caminho. Adote métodos para tornar a gestão financeira de sua empresa fluída. Crie cargos de confiança que possam dar andamentos à saída de recursos do caixa. A empresa não se desenvolverá com uma filosofia de desconfiança.

5. Dificulte a venda para maus pagadores

Vender é sempre importante, mas receber é melhor ainda. Não adianta forçar vendas para clientes inadimplentes. No final do mês o déficit em seu caixa pode ser considerável e precisará recorrer a empréstimos no banco, ou seja, perderá dinheiro. Elaborar um procedimento que dificulte a venda àqueles clientes que não pagam em dia, é um auxílio considerável à saúde financeira de sua empresa.

Softwares como os CRMs são excelentes aliados nesse processo pois proporcionam um controle maior sobre o histórico do cliente com a empresa e ajudam a traçar o seu perfil subsidiando os demais setores (como vendas, atendimento, produção, marketing) com informações relevantes para o seu trabalho.

6. Tenha um software de controle financeiro

Não existirá gestão financeira otimizada utilizando papéis e infinitas planilhas que não são compartilhadas pela equipe. O uso de recursos ultrapassados além de tornar o fluxo de trabalho mais lento também aumenta o risco de extravio de documentos e vazamento de informações sensíveis da empresa, de seus clientes, parceiros e fornecedores.

Nesses casos, a empresa poderá ficar a sujeita sanções relacionadas à LGPD – Lei Geral de Proteção de dados que estipula multas pesadas sobre esse tipo de extravio de dados e outras penalidades. Portanto, a sua empresa precisa adotar um programa de controle financeiro, que possa se relacionar a outras atividades administrativas do grupo.

Um software que além de controlar a entrada e saída de recursos, dará a possibilidade da emissão de nota fiscal eletrônica, conciliação bancária e emissão de boletos. Também que possibilite a interligação com setor comercial e possa cadastrar dados de fornecedores e clientes. Essas informações ficam em tela e podem ser acompanhadas de forma online pelos gestores e proprietário da empresa.

7. Desenvolva um planejamento estratégico

As dicas que apresentamos até o momento só fazem sentido se forem agrupadas umas às outras dentro de um planejamento maior chamado de planejamento estratégico. Os gestores da empresa são os responsáveis pelo desenvolvimento desse plano, e precisam construí-lo tendo como base as informações levantadas dentro da própria organização e também do seu setor de atuação, buscando orientar todos os recursos produtivos da empresa para busca de determinado objetivo ou alvo futuro.

Sem este norte, as atividades executadas perdem o seu parâmetro de análise e a organização como um todo fica à deriva. Portanto, reúna toda a sua equipe e determine em termos financeiros quais as metas, estratégias e o operacional que precisam ser observados a fim de otimizar a gestão financeira e conferir ao negócio mais eficiência e lucratividade.

Conforme nossas dicas, entenda que sua dedicação ao setor financeiro é fundamental para o bom funcionamento de sua empresa. Isso não quer dizer que deve ter zelo extremo e concentrar todas as decisões. Pelo contrário, é preciso que esteja aberto a sugestões de funcionários e novidades tecnológicas.

Cuide de sua gestão financeira e você certamente alcançará bons resultados pois a falta de organização pode comprometer a saúde, a manutenção do negócio, a competitividade e a sua permanência no mercado.

E então, gostou das dicas sobre como otimizar a gestão financeira da sua empresa? Aproveite para compartilhar este conteúdo em suas redes sociais e contribua para que mais pessoas tenham acesso a este conteúdo.