Manter uma empresa funcionando exige planejamento. Por essa razão, empreendedores dedicam tanto tempo para desenvolver estudos que possam ajudá-los nessa missão. Um exemplo dessa busca é entender bem sobre capital de giro líquido.

Se você não tem certeza sobre o que esse termo significa, não se preocupe. Este artigo explicará o que é e como calcular o capital de giro líquido. Vamos lá?

O que é capital de giro líquido?

Uma empresa não pode esperar que todos os seus clientes paguem seus débitos para continuar operando, não é mesmo? Até porque, quando um negócio começa a funcionar, demora alguns meses para trazer retorno aos investidores. Mesmo assim, ele precisa arcar com as despesas. Nesse período, o que faz a empresa continuar funcionando? A resposta é: o capital de giro.

Através desse recurso é possível que um comerciante possa repor o estoque de sua loja depois de vender quase tudo, ainda que seus clientes tenham comprado a prazo, por exemplo.

Portanto, o capital de giro se restringe ao valor necessário para fazer o empreendimento funcionar. Por sua vez, o capital de giro líquido tem uma função ainda mais específica. Cabe a ele definir a quantia para que o negócio honre suas dívidas.

Logo, é um estudo que tende a revelar a capacidade de sua empresa em continuar operando, mas, também, de pagar seus débitos.

Como calcular o capital de giro líquido?

O primeiro passo é identificar os ativos e passivos circulantes. Ativo circulante é um termo da contabilidade que demonstra todos os bens que uma companhia tem, além de todo capital que ela receberá em curto prazo (até 12 meses). Essa informação está no balanço patrimonial da empresa.

Com isso, descobrimos a liquidez do negócio. Lembrando que cada item que consta no ativo circulante possui liquidez própria.

O passivo circulante é a parte do balanço patrimonial em que constam as dívidas em curto prazo (12 meses). Normalmente, referem-se a pagamento de fornecedores, impostos, encargos com financeiras etc.

Para chegar ao valor do capital de giro circulante, deve-se fazer o seguinte cálculo: Capital de Giro Líquido (CGL) = Ativo Circulante (AC) – Passivo Circulante (PC).

Se o resultado dessa conta for negativo, isso pode significar que a empresa terá que recorrer a capital de terceiros, como um empréstimo bancário, para poder pagar suas dívidas.

Por que é importante conhecer o capital de giro líquido?

O objetivo de um empreendimento é que ele traga retorno financeiro aos investidores. Por isso, uma empresa que não consegue pagar as contas necessárias para sua operação, dificilmente será vista como um bom investimento.

Em muitos casos, existe demanda para o produto ou serviço comercializado, o que ocorre é que os administradores não estudam, com atenção, os números da empresa, tomando decisões financeiras equivocadas.

Uma empresa precisa de capital de giro para funcionar e um empresário tem que saber o valor do capital de giro líquido para entender a capacidade de endividamento de um negócio, pois isso determinará os rumos dos investimentos, influenciará nas negociações com fornecedores, além de revelar a liquidez do patrimônio da companhia.

Agora que você entendeu a importância desses conceitos, continue se mantendo informado. Assine nossa newsletter para receber mais artigos sobre o mundo dos negócios!