Em muitas empresas, as equipes de finanças e marketing só se reúnem quando existe um problema pendente. Isso resulta em discussões frustrantes que prejudicam o relacionamento interpessoal e, ao mesmo tempo, o desempenho da organização.

Neste post você vai conhecer uma das causas desse conflito e dicas para fazer com que essas duas áreas trabalhem unidas. Continue a leitura e confira!

Principal divergência entre finanças e marketing

O resultado das estratégias das campanhas digitais é medido por métricas que avaliam a quantidade de cliques em anúncios, taxas de aberturas de e-mails, estimativas de engajamento com a marca, entre outros.

No entanto, nem todos esses indicadores de desempenho são específicos sobre o fluxo de vendas. Nesse sentido, a falta de certezas que relacionam as ações realizadas com o faturamento é motivo de descontentamento por parte do financeiro.

A boa notícia é que as métricas do marketing digital evoluíram para indicadores mais sofisticados, a exemplo do Return on Marketing Investment (ROI), Net Promoter Score (NPS) e Lifetime Value (LTV). Isso representa um forte motivo para que as equipes somem esforços para otimizar os resultados da empresa.

Confira essas 3 dicas para você ter sucesso nessa empreitada:

1. Alinhe os objetivos da empresa

As equipes de finanças e marketing têm objetivos muito diferentes. A primeira tem um ritmo mais constante e objetivos a curto prazo. O segundo é mais dinâmico, exige monitoramento, mudanças constantes e objetivos a longo prazo. Afinal, aumentar o reconhecimento da marca não é algo que se possa conquistar da noite para o dia.

Apesar das diferenças, é possível alinhar os objetivos da empresa para que ambos setores percebam que é preciso caminhar juntos para chegar ao mesmo destino. Para essa parceria dar certo, é importante estimular a comunicação por meio de reuniões semanais.

2. Incentive o acesso à informação

As estratégias de marketing digital por exemplo acontecem por meio da jornada de compra do cliente, que possui diferentes etapas e ações específicas para cada uma. O setor financeiro não precisa ser um especialista nessa área.

Porém, é fundamental que a equipe compreenda esse processo. Dessa forma, ela vai conseguir justificar a necessidade de investir ou não na retenção de clientes, por exemplo. Isso vai ajudar a melhorar o relacionamento entre os dois departamentos.

3. Mantenha o foco no cliente

O cliente é o personagem principal dessa história. Faça com que seus colaboradores entendam que se houver desentendimentos, conflitos ou divergências entre eles, a produtividade vai cair e, em consequência disso, a qualidade do serviço também. O mais prejudicado é o cliente, que não é obrigado a presenciar essa turbulência.

Por outro lado, quando existe um bom clima organizacional, o cliente é impactado positivamente e tem mais chances de voltar a comprar outras vezes.

Percebeu que, apesar de parecer difícil, é possível aliar as equipes de finanças e marketing? Todos têm a sua devida importância. Enquanto um tem uma visão orientada para perspectivas futuras, o outro dedica grande parte de sua atenção ao fluxo de caixa. Juntas, essas duas forças podem trazer inúmeros benefícios para a sua empresa.

Gostou do artigo? Então aproveite para ler também este post e saiba como reduzir custos sem impactar negativamente a empresa!