Você tenta fazer um fluxo de caixa perfeito mas nunca consegue fazer com que tudo feche direitinho?

Esse é um problema enfrentado por muitas empresas que, sem perceber, cometem erros simples que comprometem os seus caixas.

Para que isso não continue acontecendo, elaboramos 3 dicas para que você consiga fazer o fluxo de caixa perfeito. No entanto, para que você consiga aplicá-las com mais precisão, vamos primeiro rever o conceito de fluxo de caixa. Continue a leitura!

O que é fluxo de caixa?

Em qualquer organização que se preze o caixa funciona da mesma forma, tendo dinheiro que entra, na maioria das vezes oriundo de pagamentos dos clientes, e dinheiro que sai para o pagamento de contas.

O problema é que a movimentação do caixa não se dá em um único dia, mas no decorrer de um período estabelecido para o seu fechamento — geralmente um mês. Para que a empresa não tenha prejuízo, é fundamental que seus gestores saibam administrar corretamente o fluxo de caixa.

Como fazer um fluxo de caixa perfeito?

Para fazer um fluxo de caixa perfeito, você pode seguir algumas dicas de especialistas no assunto. Confira:

1.Categorize as entradas e as saídas do caixa

O primeiro passo para um fluxo de caixa perfeito é categorizar as receitas e despesas da empresa, pois dessa forma você vai saber com clareza o que lhe dá mais lucro e o que lhe gera mais gastos. Desse modo, você poderá cortar despesas mais facilmente em momentos de crise, por exemplo.

Nas entradas você pode separar o valor oriundo de pagamentos dos seus clientes atuais daqueles pagamentos que são originados de dívidas antigas, por exemplos. E nas saídas podem haver categorias para despesas com matéria-prima, contas fixas, verba para o marketing, entre tantas outras.

2.Não misture gastos pessoais com gastos da empresa

Essa dica é muito válida para empresas de pequeno porte e para profissionais liberais. Você pode prejudicar muito a saúde financeira da sua empresa se misturar os seus gastos pessoais com o dinheiro do caixa. Pegar um valor do caixa da empresa para pagar uma conta particular, portanto, é algo que deve ser evitado.

O ideal é que todos os sócios da empresa possuam um salário e tirem daí o dinheiro para pagar as suas contas particulares, sem prejudicar o fluxo de caixa da organização.

3.Tenha um software de gestão de caixa

Fazer o fluxo de caixa na ponta do lápis é muito arriscado, pois é uma prática suscetível a erros. Por esse motivo, o mais indicado é utilizar um software de gestão.

No mercado existem diversos modelos de softwares de gestão, sendo que alguns são gratuitos, mas um pouco limitados, e outros pagos e com maior disponibilidade de recursos. Cabe a você verificar qual deles é o mais indicado para a realidade da sua empresa.

Tudo pronto para fazer um fluxo de caixa perfeito na sua empresa? Seguindo esses passos você tem tudo para alcançar o sucesso. E para que mais pessoas realizem essa conquista, que tal compartilhar este artigo nas redes sociais?