Desde que uma série de escândalos envolvendo o armazenamento de dados veio à tona, o mundo se viu diante de um problema sério em relação à segurança das informações acumuladas sobre as pessoas.

A busca por soluções para essa ameaça, tem envolvido uma série de medidas capazes de evitar que o que se sabe sobre as pessoas seja usado de maneira errada, o GDPR é uma delas.

Por isso, neste texto, você vai entender o que é GDPR e como ele afeta o funcionamento das empresas. Confira!

O que é GDPR?

O Regulamento Geral de Proteção de Dados ou General Data Protection Regulation (GDPR) é uma legislação europeia desenvolvida em 2016 que entrou em vigor em maio de 2018.

Apesar de pertencer a Europa, esse regulamento teve alcance global, já que muitas empresas de outros países possuem clientes europeus e, para atendê-los, precisaram se adaptar às medidas propostas nessa legislação.

A ideia principal do GDPR é proteger dados de um indivíduo natural identificável, isso significa que nome, número de identificação, localização e outros fatores devem ser preservados.

Antes dessa iniciativa já existia uma outra regulamentação mais simples, conhecida como DPA (Data Protection Act), ela foi criada em 1998 e visava definir como as informações armazenadas em computadores ou em documentos poderiam ser utilizadas.

Como GDPR pode afetar as empresas?

Aqui, vamos apresentar como o GDPR pode modificar algumas atividades do seu empreendimento. Entenda.

Identificar e documentar os sistemas de aplicativos e armazenamento de dados

Agora com GDPR, as companhias terão que desenvolver meios para identificar e documentar as capturas as informações dos clientes e onde esses dados são armazenados, assim como, por quanto tempo.

Distinguir interfaces de processamento de dados

histórico dos dados será um fator primordial e deverá ser acompanhado com atenção se a empresa pretende seguir o GDPR. Além desse acompanhamento, será preciso determinar qual é o objetivo de coletar certas informações dos clientes.

Aqui, é importante ter em mente que esses dados poderão ser solicitados pelo cliente e que ele deve ter facilidade para acessá-los.

Relatar todas as informações

Nesse caso, destaca-se a importância de ter um local onde todos esses dados ficarão para uma eventual consulta. Em algum momento, a empresa terá que relatá-los, e é importante que ela possa fazer isso em um formato de fácil alcance para todos, e que seja possível que qualquer um consiga entender. Criar relatórios, provavelmente, será a melhor escolha.

Por que é importante um bom gerenciamento e governança de dados para o GDPR?

Como mostramos no início do texto, o GDPR é um regulamento de impacto global, por isso, uma empresa que pretende expandir os seus horizontes deve ficar atenta a esse fator.

Além disso, há a questão financeira: multas podem ser cobradas para as companhias que não cumprem a medida. De acordo com o GDPR, deverá ser exigido 4% do volume dos negócios anuais ou 20 milhões de euros, valendo aquilo que tiver mais valor.

Então, a empresa que pretende segui-lo deve, inevitavelmente, adotar medidas para a aplicação correta. Por exemplo, investir em tecnologia de gerenciamento de dados, assim como, ferramentas para leitura e interpretação dessas informações quando necessário. Além disso, facilitar o acesso de seus clientes a esses dados, investindo em transparência e segurança.

É interessante dizer que estar de acordo com essa legislação pode ser uma característica importante para a empresa, indicando uma preocupação com o bem-estar do consumidor e, consequentemente, um diferencial competitivo em relação a outras companhias.

Esperamos que este texto tenha esclarecido o que é GDPR e como ele pode afetar a sua empresa. Gostou do artigo? Então não deixe de compartilhá-lo com seus amigos!