Para que uma empresa permaneça rentável, é necessário que conte com análises precisas sobre a situação em que se encontra e de seu posicionamento no mercado. A aplicação da chamada governança de dados facilita o acesso a essas informações e, com seu uso, decisões estratégicas podem ser tomadas de forma mais rápida e assertiva.

Embora gestores e empresários reconheçam a importância da disponibilidade de informações precisas e relevantes, não são raras as vezes em que não têm o procedimento correto para apurá-las, de maneira que os dados recolhidos não serão precisos.

Continue a leitura deste post e entenda mais sobre essa metodologia e descubra como ela pode ajudar sua empresa a acessar e analisar de forma correta as informações mais relevantes para o seu crescimento!

O que é governança de dados?

O funcionamento de empresas e instituições gera muitas informações. Ao analisar cada uma delas de maneira precisa, o gestor tem a possibilidade de conhecer a real situação da empresa que administra.

Ele pode, então, visualizar tanto os setores com melhores resultados quanto aqueles de menor desempenho e, com base nesses dados, tomar as medidas necessárias.

A governança de dados consiste no planejamento e na aplicação de uma metodologia para recolher, analisar e compartilhar informações dentro de uma empresa de forma precisa e segura. Com isso, é possível garantir a veracidade dos dados coletados e que somente pessoas autorizadas tenham acesso a eles.

Quais suas vantagens?

Por colocá-la em prática, o gestor tem o benefício de acessar de maneira rápida e precisa informações sobre os diversos setores da empresa que administra. Desse modo, pode melhorar processos ineficientes e planejar estratégias para melhorar seu desempenho.

Além desses benefícios, também é possível citar:

  • facilidade no processo para a tomada de decisões estratégicas;
  • produção de processos mais eficazes;
  • garantia da segurança de dados relevantes;
  • aumento da transparência de informações e facilidade de seu acesso pelos diversos setores da empresa.

Como implementá-la?

Definir titularidade

O primeiro passo é definir um responsável por acompanhar todo o processo de coleta e análise de dados. A pessoa escolhida será denominada governador e caberá a ela desenvolver o conselho e as práticas de atuação da governança, além de monitorar seu desempenho.

Verificar a situação atual

Com base nos dados coletados, é possível verificar a situação real em que a empresa se encontra. Esse procedimento é fundamental para que as próximas medidas sejam planejadas.

Criação e execução de estratégia

Depois de estabelecer o conselho, o governador deve se reunir com ele e analisar os dados coletados. É necessário que planejem as políticas da empresa em relação à coleta, análise e segurança de dados para longo prazo.

Além disso, toda a equipe precisa acompanhar de perto os procedimentos para garantir que eles estejam sendo devidamente aplicados.

Garantir o acesso a informações relevantes

O objetivo dessa metodologia é recolher de maneira eficaz as diversas informações referentes a empresa e disponibilizá-las para auxiliar no processo de tomada de decisões. Portanto, além de garantir a veracidade e segurança da informação, o sistema deve permitir que ela chegue rapidamente às pessoas autorizadas.

A utilização de softwares específicos desenvolvidos para a função aumenta a velocidade com que a informação é apurada, garante sua segurança e ainda facilita seu acesso e análise pela equipe de gestão.

Ao considerar o mercado cada vez mais competitivo, o uso da governança de dados concede a equipe de gestão acesso a uma série de ferramentas que permitem gerir a empresa da maneira mais eficiente possível. Portanto, não é exagero presumir que o procedimento é vital para o desempenho de empresas e instituições.

E aí, gostou do conteúdo do post? Foi útil para você? Então compartilhe-o em suas redes sociais para que seus amigos também se informem melhor a respeito do assunto!