Blog

O melhor conteúdo sobre custos e lucratividade

Retorno sobre o Ativo (ROA): qual sua importância e como calculá-lo?

Retorno sobre o Ativo (ROA): qual sua importância e como calculá-lo?

Você sabe para que serve o ROA? Pois bem, essa sigla serve para abreviar a expressão em inglês de Return on Assets, que na tradução para o português significa Retorno Sobre o Ativo. A princípio podemos ressaltar que ele é um indicador bastante importante de rentabilidade de uma organização. Muitas pessoas o confundem com o ROI. Entretanto, as duas métricas carregam definições bem diferentes.

A principal diferença entre eles é que no caso do ROI há a análise de parâmetros baseados em um determinado investimento, já o ROA corresponde ao ativo total de um negócio ou carteira de investimentos de um investidor. Por isso, podemos perceber que a função do ROA é demonstrar ao gestor quais suas reais condições de geração de lucro com base no montante de ativos que ele tem. Mesmo sendo um indicador de grande necessidade para o controle financeiro, muitos empresários não têm total conhecimento sobre o assunto.

Para ajudar nessa questão, preparamos neste artigo as principais informações a respeito do retorno sobre o ativo. Continue a leitura e fique por dentro de tudo!

Qual a importância do ROA?

O ROA é um indicador de grande importância para uma corporação, pois mostra aos investidores de forma real como a empresa está se comportando em termos de conversão dos ativos em capital líquido. Com isso, pode-se inferir que quanto maior for a métrica (dada em porcentagem) melhor para a gestão do negócio.

De forma mais clara, quando uma determinada empresa apresenta um baixo índice de ROA, pode-se ter várias causas para gerar a situação. Uma delas pode ser o direcionamento de projetos e investimentos em áreas pouco rentáveis. Outro motivo está ligado à baixa produtividade dos ativos por conta da obsolescência ou até mesmo desperdícios e gastos gerais muito elevados.

Dessa forma, ao ser considerado esse indicador, os gestores são capazes de mensurar os resultados internos e identificar e corrigir possíveis deficiências dentro dos investimentos da empresa. Tendo uma noção mais precisa desses parâmetros fica mais fácil obter sucesso com os processos financeiros e tornar o negócio mais lucrativo e sustentável.

Como calcular o ROA?

O cálculo do ROA é bastante simples e seus dados são facilmente localizados nas demonstrações financeiras do negócio. O procedimento para encontrá-lo é semelhante ao do ROI. O que distingue os dois é que no caso do segundo é preciso dividir o lucro pelo investimento realizado, já o ROA o valor do lucro é dividido pelo ativo total da empresa.

De forma prática, para encontrar o valor dessa métrica a fórmula utilizada é:

ROA = Lucro Operacional / Ativo total X 100

Qual cuidado devo ter ao calcular o ROA?

Mesmo sendo um ótimo indicador de rentabilidade, é preciso tomar cuidado ao utilizar esse indicador. Isso porque esse parâmetro é baseado no ativo total, não considerando um fator conhecido como ativo intangível. Dessa forma, não é recomendado usar o ROA quando se pretende comparar duas ou mais empresas. Ele só será eficiente quando for utilizado para realizar uma comparação interna da empresa, como é o caso das avaliações de mudanças que ocorreram entre um ano e outro dentro de uma instituição.

Portanto, essas foram as principais informações acerca da importância e como calcular o Retorno sobre o Ativo de uma empresa. Percebe-se que esse indicador tem um papel fundamental dentro de uma empresa e por isso deve ser mensurado constantemente, possibilitando aperfeiçoar cada dia mais os processos financeiros.

Gostou do artigo? Então compartilhe em suas redes sociais para que seus amigos e familiares também conheçam a importância desse tema!