Cerca de 500 das maiores empresas estadunidenses — e até o seu governo — possuem departamentos dedicados ao monitoramento de cada passo da concorrência.

Mesmo que muitos desses métodos de “espionagem” não sejam indicados, essa é uma forma de lidar com a imprevisibilidades, antecipar surpresas e mensurar os fatores que interferem no sucesso de um negócio. E isto não apenas no âmbito nacional.

Essa estratégia é conhecida como inteligência competitiva. Sua ação consiste em captar informações relevantes sobre a concorrência, os clientes, os fornecedores e o mercado como um todo, não apenas para reagir diante de imprevistos, mas para antecipar tendências, moldar um modelo de negócios sustentável e criar estratégias que impulsionem o crescimento.

Neste post vamos falar um pouco mais sobre a inteligência competitiva e por que a sua empresa precisa adotar essa estratégia. Confira!

Por que as empresas devem adotar esse tipo de estratégia?

As organizações precisam coletar todas as informações do mercado de maneira inteligente, não apenas para entender o comportamento do seu cliente, mas, principalmente, para reduzir custos.

Pode não parecer, mas a concorrência é uma excelente fonte dessas informações. Utilizar a inteligência competitiva, também conhecida como IC, é uma maneira de aprender a otimizar as suas estratégias no curto e no longo prazo, com base na competição definida pelo mercado.

É uma forma prática e uma metodologia inovadora para monitorar as atividades e analisar o que os concorrentes andam fazendo, para definir o que é tendência no mercado, avaliar as melhores oportunidades (SWOT) e superar os resultados desses competidores por meio de planos e decisões mais acertadas.

De maneira mais coloquial é “conhecer o inimigo para conhecer a si mesmo”. Mas a verdade é que com a globalização, com a mudança no comportamento dos consumidores e do mercado, o que antes era visto como uma “ameaça” transformou-se em um aliado para que gerentes e controllers adotem um estilo de ação mais focado em resultados.

Como utilizar a inteligência competitiva?

Muitas empresas têm o foco em um modelo de análise e acompanhamento de inteligência de mercado informal — por meio de pesquisas esporádicas, coleta de dados irrelevantes ou pela imprensa. Essa prática se mostra ineficaz, porque a maioria dos processos já está em andamento — ou pior: já aconteceram.

A inteligência competitiva ajuda as empresas a aprender mais rapidamente e a mudar o seu plano de negócios de maneira mais inovadora. No mercado onde surgem cada vez mais negócios com a mesma proposta, com o mesmo padrão e até com os mesmos produtos e serviços, se diferenciar é a regra de ouro para criar vantagem competitiva.

A aplicação da IC é baseada em forças como entrada, poder de negociação dos fornecedores e compradores, ameaça de substituição e rivalidade. As estratégias se baseiam em analisar essas informações e formar uma equipe de planejamento que identifique oportunidades e ameaças, compreendam os impactos das suas ações sobre o mercado e sobre a própria concorrência.

A internet tem facilitado essa análise graças às numerosas informações disponibilizadas on-line, onde há uma troca efetiva de dados entre organizações, fornecedores e usuários e uma socialização em tempo real — o que torna possível criar ambientes únicos para coleta de dados.

Uma ação essencial para as organizações é capacitar profissionais não apenas para reunir essas informações, mas também para interpretá-las de maneira proativa — e não apenas reativa, como acontece com a maioria dos negócios no mundo empresarial.

 


Guia prático: entenda como reduzir os custos da sua empresa