Manter as contas em dia de uma grande empresa não é uma tarefa simples, é necessária muita atenção e a todo momento para que nada venha dar errado, como esquecer de pagar uma conta importante, fornecer informações equivocadas, erros nas precificação do produto ou serviço e etc.

Qualquer equívoco pode trazer prejuízos para os negócios e sérios problemas para a organização.

Foi pensando nisso, que escrevemos este artigo para mostrar a você 5 passos para manter as contas da sua empresa em dia. Continue lendo e confira!

1.Crie um planejamento financeiro

O planejamento é a base de qualquer negócio, analise os seus números atuais, verifique o que precisa ser melhorado, substituído ou dispensado.

Feito isso, agora é hora de examinar para onde o dinheiro deve ser direcionado. Com um planejamento eficiente, você vai conseguir averiguar o que está causando prejuízo, possibilitando assim a criação de uma estratégia eficaz para solucionar o problema.

Sem um planejamento, você não vai conseguir identificar esses pontos e vai colocar em risco a saúde financeira do negócio.

Guia prático: entenda como reduzir os custos da sua empresa

2.Evite o acúmulo de dívidas e mantenha as contas em dia

Acumular dívidas é o primeiro passo para o fracasso e pode arruinar qualquer negócio, por isso evite o acúmulo de dívidas.

Avalie a situação do caixa da empresa e não adquira mais dívidas do que a empresa já tem.

É por não saber como está o fluxo de caixa do negócio, que muitos investimentos são feitos da maneira errada e, o que era para ser algo que traria lucros, apenas proporciona prejuízos.

Isso vai fazer com que a empresa tenha que recorrer a empréstimos bancários para saldar suas dívidas.

3. Mantenha seus impostos em dia

Qualquer Fazenda Pública, seja ela municipal, estadual ou nacional, pode entrar com um pedido de execução fiscal contra a empresa, se ela deixar de arcar com seus compromissos fiscais.

E isso é um problema muito sério, pois pode acarretar sérios prejuízos, tais como:

·         penhora de bens;

·         bloqueio de dinheiro em contas bancárias no nome da empresa, do proprietário e seus sócios, por meio do sistema BACENJUD;

·         dificuldade para realizar novos investimentos ou empréstimos;

·         com um processo de execução fiscal, a empresa fica impossibilidade de participar de qualquer tipo de licitação;

·         despesas com advogado e custas processuais, junto ao cartório.

Atenção: qualquer consequência acima mencionada pode pôr em xeque o futuro da empresa.

4.Faça uma redução de custos eficiente

Para reduzir os custos da sua empresa é preciso que toda a equipe seja conscientizada, pois é importante que todos participem, porém existem algumas despesas que precisam de negociação para serem reduzidas, como:

·         os pacotes de internet;

·         os pacotes de telefonia;

·         descontos com fornecedores;

Outras economias podem ser feitas com a ajuda de toda a equipe, como:

·         gastos com impressão e xerox;

·         desperdícios de copos descartáveis;

·         otimização de estoque – para evitar mercadorias estagnadas;

·         gastos com materiais de escritório, etc.

5.Use a tecnologia a seu favor

Grandes empresas não podem ficar na dependência de planilhas de Excel ou então de softwares complicados e com poucos recursos.

Usar a tecnologia a seu favor é adquirir um software de qualidade, que consiga ajudar na gestão estratégica de custos, rentabilidade e desempenho do negócio.

Somente assim, você vai conseguir realizar o seu trabalho com confiança, sabendo que os dados fornecidos são exatos, podendo criar estratégias ideais para solucionar os reais problemas da empresa.

Seguindo esses passos você vai conseguir manter as contas em dia e, consequentemente, vai ajudar a sua empresa a crescer e ganhar destaque em meio a concorrência, tudo isso em virtude de uma excelente gestão financeira.