Se observamos uma empresa com atenção, veremos que ela se parece com um organismo vivo. Por isso, para entender quais são as causas de seus problemas, pode ser inteligente realizar alguns exames. Um exemplo de um “exame” eficaz é o orçamento base zero (OBZ).

É provável que você já dedique recursos para desenvolver um orçamento eficiente, mas o orçamento base zero é diferente. Sua metodologia foi criada para ajudar grandes empresas a ganharem eficiência.

Se você ficou curioso para entender mais sobre esse assunto é fácil: basta ler este post!

O que é orçamento base zero?

Ao projetar o plano orçamentário, a empresa consulta o seu passado e tenta prever o futuro, com base em projeções e estudos. No entanto, essa lógica pode levar em consideração fatos isolados, que não são regras e, por isso, devem ficar fora da equação.

Um exemplo: a empresa X teve um grande gasto com compra de matéria-prima, pois sua principal concorrente teve problemas em sua sede, ficando temporariamente inoperante e fazendo com que a empresa X vendesse mais.

O setor de compras não deve se basear nesse fato raro para comprar matéria-prima, nem o RH deve levar essa informação a sério na hora de contratar. Desenvolvendo um orçamento base zero, a empresa consegue analisar melhor essas informações.

O orçamento base zero exige detalhamento sobre os gastos, justificando-os e melhorando a análise deles. Mas como?

Guia prático: entenda como reduzir os custos da sua empresa

Como fazer o orçamento base zero?

O orçamento base zero convida o administrador a pensar seus gastos de forma estratégica. Sendo assim, a empresa buscará saber qual é o mínimo de investimento necessário para conseguir desenvolver suas tarefas.

Voltando ao exemplo da empresa X: qual é o investimento mínimo em matéria-prima necessário para poder produzir? Com o detalhamento das operações, o diretor dessa companhia ignorou o período sem concorrência e focou na realidade de mercado experimentada pela companhia.

Hierarquize

Cada novo gasto será hierarquizado conforme sua importância estratégica para a empresa. Assim, será possível aos administradores compreenderem sua necessidade.

Lembrando que o orçamento base zero exige o mínimo necessário para a empresa operar. O ideal é aplicar esse pensamento para cada diretoria. Feito isso, cria-se uma hierarquia dos gastos.

Defina um corte

O empreendedor definirá uma linha de corte e, aquilo que for não necessário para o andamento das tarefas, será cortado. Por esse motivo, o empresário precisará questionar os custos e justificá-los para que eles permaneçam no orçamento da empresa.

Abaixo da linha de sobrevivência da empresa estão os custos essenciais — isto é, os que não podem ser cortados — e, acima dessa linha, estão os custos de alta prioridade, média prioridade e baixa prioridade.

Elimine os gastos

Após descobrir qual é o lugar que cada custo ocupa no orçamento base zero, fica mais fácil para a empresa saber onde cortar gastos, dependendo de seu cenário econômico ou de crescimento.

Agora que você entendeu um pouco mais sobre o orçamento base zero, ficará mais simples compreender como o seu negócio está desperdiçando recursos.

Se você gostou deste post, não deixe de nos seguir nas redes sociais. Estamos no LinkedIn, no Facebook, e no Twitter.