Em qualquer empresa, é fundamental manter um orçamento equilibrado.Para isso, além de definir estratégias para que seus rendimentos cubram as necessidades do negócio, os gestores devem conhecer bem as finanças do empreendimento. Não é à toa que muitos utilizam os métodos de custeio para essa finalidade.

De maneira geral, os métodos de custeio são ferramentas para identificar os gastos que envolvem os processos do negócio, como a fabricação e venda. Como há diferentes tipos, é muito importante que a empresa avalie suas principais características e veja o que se encaixa melhor no seu ambiente.

Por isso, neste texto, nós separamos os principais para que você possa fazer a melhor escolha para seu empreendimento! Confira!

Principais métodos de custeio

Antes de começarmos, precisamos definir o que é custo variável e fixo. Gastos variáveis são aqueles que se modificam de acordo com o volume da produção, enquanto os fixos são custos estáveis independentemente do que a empresa produz. Dito isso, vamos conhecer os métodos. Continue!

Absorção

Também conhecido como custeio integral, sua principal característica é que todos os gastos de fabricação, sejam eles diretos ou indiretos, são considerados na hora de definir o custo final da venda. Isto é, as despesas com estrutura, operação, etc., mesmo que se relacionem indiretamente com o produto, acabam influenciando em seu custo final.

A vantagem desse método é que ele facilita a averiguação do custo total de cada produto. Contudo, há chances de distorções no que é coletado, o que pode desequilibrar a distribuição de renda para alguns produtos.

Variável

Esse é o mais usado pelas empresas e é um tipo de cálculo que só utiliza as informações relacionadas aos custos variáveis diretos ou indiretos, deixando os fixos de fora. É um método bastante benéfico se o objetivo é definir a margem de contribuição do empreendimento ou esclarecer os custos dos produtos. Porém, como desvantagem, os dados apurados não são úteis a longo prazo e também são inadequados para definir a contabilidade da empresa.

ABC

Conhecido também como Activity-Based Costing ou custeio baseado em atividades, esse método está relacionado às atividades da empresa e não aos produtos ou serviços. Isto é, para ele, os gastos de um empreendimento acontecem por causa de como as mercadorias são feitas e não pelo que é produzido.

Por exemplo, em uma fábrica de peças de carro, além da venda das peças, há outras atividades responsáveis por essa produção, como a montagem. Utilizando esse método, é possível medir o quanto dessas atividades é usado na fabricação desses artigos.

Ele é ideal para identificar o que realmente está vinculado com os custos, já que consegue medir as despesas e os gastos indiretos. Entretanto, é preciso que a empresa tenha uma padronização dos seus processos e ele só funciona se o objetivo for a longo prazo.

UEP

Esse tipo de método usa uma espécie de unidade para realizar o cálculo de uma produção. Ele consegue pegar produtos de diferentes origens e mensurá-los por aquilo que eles têm em comum. Ou seja, utiliza um mesmo parâmetro para definir o seu custo, assim, é possível ter uma visão mais ampla das atividades do negócio.

Sua vantagem está em facilitar a avaliação da capacidade produtiva e rentabilidade dos equipamentos da empresa. No entanto, ele só serve para medir a produção e não há como mensurar as perdas ou os desperdícios.

Padrão

Nessa metodologia é feita uma espécie de antecipação do custo, isto é, cria-se uma margem de gastos antes de saber realmente quais são. Digamos que ele define um ideal para ser alcançado, sendo assim, é possível administrar e determinar variações do consumo da empresa.

Ele é bastante útil para definir o valor de gasto ideal que a companhia deve atingir se estivesse funcionando perfeitamente. Contudo, por não ser um método que se baseia nas aplicações reais, pode não auxiliar o empreendimento a melhorar a gestão de seus custos.

Temos certeza de que esse texto foi bem útil para entender sobre os métodos de custeio. Quer se aprofundar mais no assunto? Então, acesse agora o nosso texto sobre método ABC!