Obter custo baixo dentro das organizações é uma grande vantagem para os negócios. No entanto, diante de um mercado volátil e competitivo, cabe aos empreendedores encontrarem as melhores estratégias a fim de reduzir custos e otimizar os processos de gestão empresarial.

Controlar os custos tornou-se uma prioridade tão importante quanto melhorar o faturamento da empresa. Por esse motivo, realizar uma avaliação interna das despesas e compreender o funcionamento dos processos é o melhor caminho para identificar os gastos desnecessários e montar um programa eficiente que ofereça benefícios que sejam sustentáveis para o próprio negócio.

Reduzir custos significa obter maior flexibilidade para aproveitar as oportunidades do mercado. Então, é essencial fazer investimentos e aproveitar as vantagens desse empreendimento. Entretanto, reconhecemos que diminuir despesas ainda é um grande desafio, por isso, selecionamos algumas dicas para ajudar nesse assunto. Confira!

1. Mensure os gastos

Antes de fazer um plano de ação para reduzir os custos é necessário realizar uma avaliação das despesas de sua empresa. Uma vez levantados estes dados inicie uma análise detalhada das despesas mais relevantes (ou que apresentam maior representatividade) para as menos relevantes. Esta análise permitirá identificar muitos custos “escondidos” e que certamente estão impactando os resultados de sua organização.

Conhecer cada despesa é essencial para apontar possíveis soluções. Além disso, através desse gesto, será possível mensurar os principais gastos e aqueles que são desnecessários, ou seja, os que não contribuem valor para a empresa. Lembre-se que é impossível gerenciar o que não se pode medir.

2. Faça uma análise de longo, médio e curto prazo

Para fazer um controle assertivo sobre as despesas e conseguir reduzir gastos é importante visualizar as reduções através de análises de longo, médio e curto prazo. Para isso, avalie alternativas de redução de custos dentro de um período de tempo maior, dessa forma, sua empresa não corre o risco de se basear apenas em resultados de curto prazo, os quais não terão sustentação por muito tempo. Pesquisa conduzida pela McKinsey demonstrou que somente 10% dos projetos de redução de custos tiveram sucesso após 3 anos de sua implantação.

3. Melhore a gestão de processos

Avaliar somente as contas contábeis ou centros de custos não é suficiente para identificar possíveis gargalos ou problemas nos processos de sua empresa. Por esse motivo ao pensar em processos muitas novas oportunidades serão reveladas como retrabalhos, duplicidades ou processos e atividades executados com baixa agregação de valor para a companhia e seus clientes.

4. Renegocie ou repense contratos

Fazer uma negociação com os credores pode ser uma alternativa viável para conseguir controlar os custos. Por isso, faça acordos com fornecedores e negocie tarifas bancárias porque, com os juros reduzidos, os pagamentos poderão ser efetivados sem maiores consequências financeiras.

Além disso, repensar os contratos e realizar pesquisas de mercado para verificar os níveis de concorrência é uma estratégia que pode oferecer grandes chances de economia para os negócios.

5. Automatize sua gestão de custos

Os ERPs são soluções que permitem a integração de dados de toda a empresa, porém não oferecem subsídios para uma gestão de custos eficiente sobretudo quando desejamos entender o impacto dos custos indiretos nos diversos produtos e serviços. Também não permitem modelar de modo simples análises de rentabilidade por clientes, canais ou regiões – tão fundamentais nos dias de hoje.

Diante desta necessidade, empresas como a MyABCM oferecem ferramentas avançadas para a gestão de custos, rentabilidade e desempenho através de softwares desenvolvidos especificamente para este fim. Presente há mais de vinte anos no mercado, a MyABCM já está disponível em diversos países, auxiliando empresas em mais de quarenta países – além de ser totalmente integrada com qualquer ERP ou sistema interno da companhia.

Reduzir custos dentro de uma empresa é a melhor decisão, principalmente diante de um mercado volátil e seletivo.