Você sabe qual é a real relevância do balanço patrimonial? Entre todos os relatórios contábeis, ele é considerado o mais importante. Contudo, ainda é negligenciado por muitos empreendedores.

Por meio desse relatório, é possível auxiliar a gestão financeira de sua empresa a verificar seus bens, diretos, obrigações, capitais de terceiro, reserva de lucro e as fontes de suas receitas.

Ficou interessado no assunto? Deseja compreender mais sobre a importância do balanço patrimonial? Então, este artigo foi produzido para você. Confira!


O que é balanço patrimonial?

Trata-se de um relatório contábil formalizado depois dos registros de todas as transações financeiras da empresa em um determinado período. Dessa forma, todos os registros de natureza contábil, sejam de crédito, sejam eles de débito, são aqueles que constam no livro razão de uma organização.

Por meio dessa demonstração, é possível apurar o saldo das contas patrimoniais como os bens, os direitos e as obrigações. Além disso, é possível identificar todas as fontes de receita.

Portanto, o balanço patrimonial e a demonstração do resultado do exercício, são considerados indispensáveis para o planejamento financeiro de qualquer empresa.

Agora, em termos legais, a importância do balanço patrimonial também se dá pela necessidade de atendimento à legislação. Isso porque o balanço é um dos elementos obrigatórios da escrituração contábil do negócio, tendo de ser transmitido aos demais em cada Escrituração Contábil Digital (ECD).

Como é estruturado um balanço patrimonial?

Toda estruturação de um balanço patrimonial é formada por meio de um plano de contas, definido no início da prestação da atividade fim de uma empresa. Necessariamente, todo balanço patrimonial é constituído por três categorias contábeis. Observe a seguir:

  • Ativo: formado por meio de todos os bens e diretos de uma entidade contábil. Dessa forma, são classificados em ativo circulante, ativo não-circulante e imobilizado;
  • Passivo: trata-se do conjunto de obrigações e capital de terceiros de uma entidade contábil.
  • Patrimônio Líquido: formado pelo valor contábil dos sócios ou acionistas. A integralização desse valor contábil é encontrada nas contas do passivo por ser tecnicamente uma obrigação da empresa devida aos sócios.

De que forma devo preparar o balanço patrimonial?

É interessante que, ao término de cada mês, seja realizado o balancete de verificação, pois sua finalidade é confirmar se todas as movimentações contidas no livro razão estão corretas.

Dessa forma, há muitas alterações de valores, sendo possível que uma receita ou despesa passe despercebida nos livros contábeis ou que um fechamento errado entre débitos e créditos ocorra.

Devido a essa limitação, é preciso realizar ajustes nas contas para que elas sejam sempre equivalentes à realidade, e, ao final dessas alterações, obrigatoriamente, o saldo do ativo e do passivo devem ser iguais.

O balanço patrimonial é uma ferramenta de análise de decisão?

Sim. Devemos considerar o balanço patrimonial como uma ferramenta para análise de qualquer negócio, pois é demonstrada a situação líquida das contas. Dessa forma, os gestores adquirem dados financeiros que ajudarão a impulsionar a lucratividade e a rentabilidade do seu negócio. Confira!

Sempre que as contas do ativo do seu negócio forem maiores do que as contas do passivo, necessariamente estamos falando de uma liquidez positiva. Toda vez que as contas do ativo e do passivo forem equivalentes, é considerado liquidez nula. Sendo assim, quando as contas do passivo forem maiores que as contas do ativo, então a liquidez é considerada negativa.

Toda vez que uma empresa apresentar situações de liquidez nula ou negativa é aconselhável aderir medidas de recuperação por meio de ampliação das contas de resultados, integralização de mais capital ou pagamento dos exigíveis cobrados.

Qual é a importância do balanço para os indicadores financeiros?

Por meio desse documento, é possível analisar e monitorar alguns dos indicadores financeiros da empresa, algumas vezes com a ajuda de outros documentos. Tal possibilidade corrobora o fato de o balanço ser um instrumento de análise e tomada de decisão, para o que os indicadores também servem.

Veja cinco desses indicadores e as respostas que eles geram.

Margem de lucro líquida

Essa margem indica o quanto, em valores líquidos, o negócio gera com cada venda ou serviço prestado.

Para calculá-lo, divide-se o faturamento total de um período pelo resultado líquido final dele, que consta no DRE. Depois, o resultado da conta acima é multiplicado por 100, gerando o percentual da margem líquida.

Taxa de crescimento do lucro

Uma das contas contábeis totalizada no balanço é o lucro acumulado de todos os anos de operação da empresa.

Então, tendo os documentos atual e de anos anteriores à mão, pode-se calcular a taxa de crescimento do lucro do negócio ano após ano.

Retorno sobre patrimônio

Fazendo a divisão do patrimônio que consta no balanço pelo faturamento líquido da empresa, chega-se à porcentagem de retorno sobre patrimônio, indicando quanto é gerado ao negócio pelo capital social e pelos demais investimentos em patrimônio.

Retorno sobre ativos

Especificamente em relação aos ativos do documento, como veículos, imóveis, equipamentos e outros bens móveis e imóveis, o retorno sobre ativos demonstra quanto eles geram, levando em conta os investimentos feitos nas aquisições.

Aliás, para obter resultados ainda mais específicos, pode-se fazer o cálculo utilizando apenas parte da receita e somente um elemento do ativo.

Por exemplo, uma empresa de seguros que ofereça carros corporativos aos seus vendedores externos pode dividir um valor total de contratos fechados pelo valor do carro utilizado pelo vendedor responsável para chegar ao retorno.

Ou, no caso da abertura de uma nova filial, ao fim do ano, é possível dividir o total faturado pelo investimento feito em patrimônio para essa abertura. Isso é necessário para apurar, dentro de um panorama mais complexo — com envolvimento de outros fatores — o retorno sobre o investimento total dessa ação de expansão.

Índice de endividamento

Para obter o índice, é preciso somar os passivos de curto e longo prazos e dividir o total pelo ativo. Depois, multiplica-se o resultado final por 100 para a obtenção do índice em percentual.

Para esse cálculo, quanto menor for o índice, melhor é para a empresa. Caso ele esteja em nível muito elevado, é momento de avaliar custos, um a um, e, até mesmo, processos, para diminuir o endividamento e aumentar os faturamentos bruto e líquido.

Agora que compreendemos a importância do balanço patrimonial, é indispensável que todas as entidades contábeis constituam o seu, desse modo, garantindo os índices de sua situação de liquidez com a finalidade dos gestores alavancarem o seu negócio, além de atenderem corretamente às normas contábeis impostas a todas as empresas.

Gostou do conteúdo? Deseja saber mais a respeito desse e de outros assuntos para melhorar o seu empreendimento? É simples, basta acessar nosso blog! Vamos lá!