As tecnologias disruptivas são inovações que surgem com o potencial de “quebrar” antigos padrões, abrindo espaço para que novos processos, mais eficientes e econômicos, sejam aplicados à produção e à prestação de serviços.

Os gestores mais antenados têm feito uso delas na operação diária de seus negócios, o que permite que eles batam de frente com os grandes nomes do mercado e conquistem seu próprio espaço.

Implementando essas soluções tecnológicas em setores como atendimento ao cliente, comunicação interna e produção fabril, os gestores recebem a oportunidade de melhorar a qualidade dos serviços que prestam e de reduzir os custos de sua operação, o que se traduz em um ganho real de rentabilidade.

Gostaria de se informar melhor a respeito e identificar alguma inovação que se adéque à sua companhia? Continue a leitura e descubra 5 das tecnologias disruptivas que terão mais impacto sobre o mercado mundial!

1. Chatbots

Para muitas empresas, o atendimento ao cliente é um problema, pois apesar da necessidade de prestar o serviço, seus custos acabam incidindo sobre o caixa do negócio. Os chatbots surgiram como um meio de amenizar essa situação.

A tecnologia consiste em fazer uso de um de bot, um software desenvolvido com conceitos de inteligência artificial para ajudar clientes e prestar a eles ao menos o atendimento inicial. Uma vez que seus únicos encargos são os custos de desenvolvimento e manutenção, essa é uma solução mais econômica do que contratar funcionários.

Conforme inovações nessa tecnologia ocorrem, os serviços dos bots se tornam mais completos e personalizados. O uso da inteligência artificial e a inclusão da capacidade de aprender com padrões farão com que em alguns anos seus serviços se tornem mais eficientes até mesmo do que os prestados por humanos.

Portanto, não é um exagero afirmar que, no futuro, as centrais de atendimento devem trabalhar com um número muito menor de pessoas. As atividades delas, nessa área, estarão mais alinhadas à supervisão e à manutenção de bots do que ao atendimento a clientes.

2. Realidade virtual (VR)

O conceito de realidade virtual (VR) consiste basicamente em reproduzir nossa realidade ou criar uma completamente nova, em meios virtuais. Embora esse resultado ainda não tenha sido alcançado, por meio de “óculos de realidade virtual” e equipamentos potentes de som, uma verdadeira sensação de imersão já pode ser experimentada.

Entre os benefícios da realidade virtual para o setor produtivo, podemos citar a inovação que ela pode causar na comunicação interna. É verdade que a tecnologia atual já permite que pessoas, distantes uma das outras, se comuniquem. Contudo, a tecnologia leva essa comunicação a um outro nível.

A comunicação realizada por meio da realidade virtual fará com que os comunicadores se sintam um na presença do outro, como em uma conversa lado a lado, ainda que estejam em lugares opostos do mundo. Esse nível de interação, bem mais elevado do que o de uma chamada de vídeo convencional, tende a tornar a troca de informações mais confortável e eficaz.

Outro uso prático para a VR, no meio empresarial, é a implementação de treinamentos. Fazendo uso da tecnologia, é possível criar cenários virtuais de operação de maquinários, por exemplo, de forma realista. Isso garante que o conhecimento seja assimilado de forma satisfatória e elimina os riscos de acidentes durante a capacitação.

3. Assistentes virtuais

Hoje em dia, o acesso a um assistente virtual, capaz de facilitar alguns processos de nosso cotidiano, é simples. Não são poucas as fabricantes de smartphones que já disponibilizam o sistema em seus aparelhos.

No futuro, porém, tal tecnologia será implementada aos processos de produção e aumentará a eficiência com que são realizados. Os assistentes virtuais, conectados aos sistemas ERP de empresas e aos softwares de máquinas e equipamentos, prestarão informações úteis, em tempo real, sobre sua operação e desempenho.

Seguindo as orientações prestadas pelos assistentes, os colaboradores serão capazes de praticamente zerar possíveis erros e acidentes, pois sua operação será plenamente integrada e definida a partir de dados, retirados em tempo real do ERP da empresa.

4. Inteligência artificial (IA)

Quando falamos de tecnologias disruptivas, é provável que a de maior impacto seja a inteligência artificial (IA). Isso ocorre porque ela tem o potencial de complementar e evoluir as demais tecnologias.

Basicamente ela atua registrando dados, analisando padrões e aprendendo com eles. Esse conceito permite que, a inteligência artificial, quando integrada a algum sistema, o torne mais inteligente. Podemos usar os chatbots e os assistentes virtuais como um exemplo.

Se combinarmos a tecnologia com conceitos de internet das coisas e automação, suas aplicações se tornam ainda maiores. Um exemplo são os carros autônomos desenvolvidos por gigantes da tecnologia, como o Google. Por meio de uma inteligência artificial conectada a diversos sensores, esses veículos conseguem se mover sozinhos, isso sem deixar de apresentar boas perspectivas de segurança.

Se aplicarmos a mesma noção à produção, as fábricas do futuro tendem a ser mais inteligentes e autônomas. Nesse novo cenário, a participação humana será focada em supervisionar a operação do sistema e zelar por sua manutenção.

5. Cloud Computing

Todos os dias, os diversos processos e procedimentos realizados por uma empresa geram um enorme número de dados. Uma vez que esses dados são utilizados para alimentar sistemas ERP, sua importância é óbvia.

Apesar disso, os custos para manter e armazenar um servidor são elevados. Embora seja possível reduzi-los, terceirizando o TI da organização, os gastos com equipamentos e peças não podem ser evitados, o que tende a ser um peso para pequenas empresas.

Nesse contexto, o armazenamento em nuvem, também conhecido como Cloud Computing, se apresenta como uma solução adequada. De modo resumido, o sistema funciona como um servidor externo que a empresa pode contratar para armazenar seus arquivos.

Ao aderir a tecnologia, pequenas empresas deixam de lado a obrigação de construir um servidor. Além disso, como esse serviço costuma ser oferecido de modo escalar, a empresa só paga pelo armazenamento que de fato utilizar, de modo que pode aumentar ou diminuir o espaço de acordo com suas necessidades.

Outro benefício da tecnologia é que as empresas que trabalham com ela são especializadas na tutela de dados e tem acesso às mais modernas práticas de segurança e backup. Ao optar por um software ERP compatível com o armazenamento em nuvem, é possível reduzir custos com o servidor e aumentar a segurança de sua operação.

Um gestor atento, que busca se manter atualizado a respeito das inovações tecnológicas de maior impacto no mercado, tem a possibilidade de implementá-las em sua empresa e usufruir de seus benefícios.

Por esse motivo, é importante que uma pessoa à frente da companhia procure sair de sua zona de conforto e continue aprendendo sobre os diversos meios de alavancar seu empreendimento.

Gostaria de se manter informado sobre as tecnologias disruptivas e as inovações no setor de negócios? Siga nossos perfis no FacebookLinkedInTwitter e se mantenha por dentro das novidades!