Uma boa gestão de custos é primordial para que qualquer organização possa crescer e se manter em um mercado cada vez mais competitivo. Independentemente do tipo e do tamanho do negócio, prever, conhecer e controlar os gastos de sua empresa é essencial dentro do processo de gestão. A seguir, entenda melhor o que é uma gestão de custos eficiente, o que você deverá fazer para alcançá-la e os erros que podem e devem ser evitados.

O que é uma gestão de custos

A gestão de custos é um processo que visa conhecer, de forma detalhada, todos os custos e despesas que estão, de alguma forma, envolvidos ou com o processo produtivo ou com a obtenção de receita em uma determinada empresa.

A gestão de custos eficiente é aquela que consegue fazer o uso racional destes recursos, porém de forma inteligente. Ou seja: com a manutenção da qualidade dos produtos ou serviços que são comercializados.

Conceitos iniciais da gestão de custos

Para colocar a gestão de custos eficiente na prática é preciso, inicialmente, entender a diferença entre os dois principais componentes deste processo: o custo e a despesa. Em empresas produtivas os custos são aqueles componentes utilizados na fabricação, como, por exemplo, matéria-prima, mão de obra e os custos indiretos de fabricação, representados por custos com aluguel, energia, água, salários, entre outros.

Já as despesas são valores consumidos na obtenção de receitas, sem relação direta com o processo produtivo como, por exemplo, salário do pessoal administrativo e gastos com publicidade e vendas.

Custos fixos e variáveis

Outra separação importante é a de custos fixos e variáveis. Esta separação é necessária para que possam ser conhecidos aqueles gastos que não têm relação com a produção e que continuarão existindo mesmo no caso da ausência de receitas como, por exemplo, aluguéis e salários do pessoal administrativo, dos gastos que aumentam de acordo com o volume produzido como a matéria prima, materiais e a mão-de-obra direta (isto no caso de empresas de manufatura).

Essas classificações também são importantes para que seja definido, da forma mais precisa possível, o preço de venda, que deverá levar em consideração não só os valores que são observados diretamente nos produtos ou serviços, mas aqueles que são necessários para a manutenção das atividades e da empresa em si. Caso essas classificações não sejam feitas, o preço de venda poderá ser definido de forma errada e a empresa poderá passar por dificuldades já que estará vendendo abaixo do preço de custo.

Gestão eficiente de custos

Para que a gestão de custos seja eficiente, além de conhecer e entender o comportamento dos gastos, é preciso utilizar relatórios e análises diferenciadas que apresentem os custos de acordo com cada produto ou serviço vendido através de cada canal e para cada cliente da empresa. Isto inclui uma visão dos processos produtivos e não produtivos envolvidos, o que certamente inclui uma visão mais ampla dos gastos administrativos, cada vez mais significativos nas organizações.

Também deverão ser levados em consideração pequenos erros e desvios que podem ocorrer durante a produção e que podem afetar o valor final de produtos e serviços de forma substancial. Ignorar os gastos das áreas de apoio ou utilizar regras de alocação simplesmente baseadas em volume e faturamento também podem levar a uma distorção importante no cálculo dos custos destes produtos e serviços.

É importante ressaltar, ainda, que é fundamental que haja uma análise de relevância para que os pontos mais impactantes/significativos da gestão de custos sejam considerados primeiro. Desse modo, não se perde tempo excessivo com decisões que, no final, geram pouco impacto.

Você sabe quais são os desafios da redução de custos? Então clique aqui e baixe agora mesmo o e-Book “Os 7 maiores desafios da redução de custos eficiente”.